O governo quer privatizar a Eletrobras e todas as empresas públicas que compõem o sistema elétrico nacional.
O que você acha disso?

SOU CONTRA a entrega do patrimônio brasileiro por meio da privatização.

 

SOU A FAVOR da privatização e dos consequentes aumentos na tarifa de energia.

Obrigado!
Seu voto foi armazenado com sucesso.


VER RESULTADO PARCIAL

Resultado Parcial

0

SOU CONTRA a entrega do patrimônio brasileiro por meio da privatização.

 
0

SOU A FAVOR da privatização e dos consequentes aumentos na tarifa de energia.

VOTAR NOVAMENTE
02/04/2019 11h01

Presidente e diretora de Conformidade da Eletrobras atuam à margem dos preceitos éticos e legais

Fato 1 – Desrespeito aos trabalhadores e trabalhadoras: “O presidente da estatal, Wilson Ferreira Júnior, causou mal-estar entre sindicalistas ao se referir a 40% da chefia da empresa como “vagabundos” e “safados” no último dia 1º”, (G1 em 23/06/2017);

Desdobramento: “A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu aplicar uma advertência ao presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, por uso de termos depreciativos contra funcionários durante uma reunião.” (Exame, 27/11/2017);

Gestão Wilson Pinto: atitude destemperada e irresponsável, inobservância dos preceitos contidos no Código de Ética e Conduta, além de notada ineficiência da Diretoria de Conformidade, cuja atuação é subserviente e submissa ao PR.

Fato 2 – Contratação irregular da FSB Comunicações para vender projeto de privatização da Eletrobras: “Com efeito, no dia 17 de outubro de 2017 foi publicado do Diário Oficial da União, nº 199, seção 3, página 89, pelas Centrais Elétricas Brasileiras – Eletrobras, na sessão “Extratos de Dispensa de Licitação” o seguinte: EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO CONTRATO Nº ECE-DJS-1252/2017 CONTRATANTE: Centrais Elétricas Brasileiras S.A. – ELETROBRAS; CONTRATADA: RP Brasil Comunicações Ltda. (FSB Comunicação);

Golpe: A Eletrobras pagou quase 2 milhões para falarem mal dela mesma! (Spotlight, 24/04/2018);

Desdobramento: “O contrato firmado sem licitação entre a Eletrobrás e a RP Brasil Comunicações, do grupo FSB foi suspenso por liminar deferida nesta quarta-feira (4), pelo juiz Jorge Ferraz de Oliveira Junior, da 5ª Vara Federal de Belém (PA).” (Revista Fórum, 05/07/2018);

Gestão Wilson Pinto: Decisão temerária e ineficiência da Diretoria de Conformidade, que não apontou tão gritante não-conformidade.

Fato 3 – Indicação irregular do Sr. Manoel Arlindo Zaroni Torres para o Conselho de Administração da Eletrobras: “O Comitê de Elegibilidade da Eletrobras opinou pela elegibilidade de Manoel Arlindo Zaroni Torres. “Não identificamos nenhum óbice ao eventual processo de privatização da Eletrobras por conta da eleição do Sr. Manoel Arlindo Zaroni Torres”. Assim, caberá ao conselheiro, caso se apresente situação de conflito de interesses, pautar seu comportamento tendo em vista os deveres legais”, afirmou a Eletrobras na noite desta terça-feira, 22. Manoel Zaroni é vice-presidente do Conselho de Administração da Engie Energia (EGIE3), empresa que tem interesse em ativos da estatal.” (Finance News, 22/05/2018).

Desdobramento: “Indicação de Zaroni para conselho da Eletrobras foi irregular, diz CVM. Segundo comissão, presença em conselho de empresa concorrente fere a Lei das S.As.” (Canal Energia, 14/03/2019).

Gestão Wilson Pinto: Irresponsabilidade com as informações estratégicas da Eletrobras, inoperância do Comitê de Gestão de Pessoas e Elegibilidade da Eletrobras, além da já conhecida ineficiência da Diretoria de Conformidade.

Fato 4 – Governança e Compliance falhos e ineficientes no combate ao conflito de interesses:

  1. a) “É um conflito de interesses gigantesco! Paulo Pedrosa, Secretário Executivo do Ministério de Minas e Energia e idealizador do anúncio de privatização da Eletrobras, sendo conselheiro de todas as empresas do Grupo Equatorial por trás do qual está a 3G.” (Jornal GGN), 24/08/2017).
  2. b) “Para a cadeira de presidente do conselho de administração da Eletrobras, foi eleito o economista José Guimarães Monforte.” (Agência Brasil, 28/07/2017).
  3. c) “O Conselho de Administração da Eletrobras elegeu Elvira Baracuhy Cavalcanti Presta para o cargo de Diretora Financeira e de Relações com Investidores.” (Canalenergia, 18/02/2019). “O acionista minoritário 3G Radar Master Fundo de Investimentos de Ações indica Elvira Baracuhy Cavalcanti Presta para atuar como conselheira de administração e fiscal. Ela foi diretora executiva de planejamento e controle da Neoenergia, diretora financeira da MRS Logística, controller da Light, entre outros.” (Broadcast Financeiro, 27/03/2018).
  4. d) “Jorge Paulo Lemann emplaca Diretoria Financeira da Eletrobras.” (Brasil247, 19/02/2019).

Gestão Wilson Pinto: Irresponsabilidade com as informações estratégicas da Eletrobras e inoperância do Comitê de Gestão de Pessoas e Elegibilidade da Eletrobras, além da já conhecida ineficiência da Diretoria de Conformidade.

Desdobramento: Com a palavra o Ministro de Minas e Energia, Almirante Bento Albuquerque.

Fonte: AEEL

 

 

 


Notícias

Ver mais

DIVULGUE ESSA CAUSA!