O governo quer privatizar a Eletrobras e todas as empresas públicas que compõem o sistema elétrico nacional.
O que você acha disso?

SOU CONTRA a entrega do patrimônio brasileiro por meio da privatização.

 

SOU A FAVOR da privatização e dos consequentes aumentos na tarifa de energia.

Obrigado!
Seu voto foi armazenado com sucesso.


VER RESULTADO PARCIAL

Resultado Parcial

0

SOU CONTRA a entrega do patrimônio brasileiro por meio da privatização.

 
0

SOU A FAVOR da privatização e dos consequentes aumentos na tarifa de energia.

VOTAR NOVAMENTE
18/04/2018 11h04

Presidente da Eletrobras é vaiado em audiência pública

Primeiro convidado da comissão especial da Câmara que analisa o projeto de lei da privatização da estatal, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr., afirmou que o aumento de capital é a melhor opção para a empresa retomar investimentos.

O executivo disse que, para a empresa manter a participação de 31% na geração e de 50% na transmissão de energia, teria que investir R$ 14 bilhões por ano.

“Isso significa que R$ 8 bilhões teriam que ser arcados pelo governo federal, por ano, nos próximos 10 anos. A companhia só consegue investir R$ 4 bilhões por ano, ou seja, não temos capacidade de investimento, a não ser que façamos capitalização”, disse.

Ferreira Jr. foi vaiado por sindicalistas e ouviu repetidamente deputados relembrarem a advertência que o presidente sofreu por chamar funcionários de “vagabundos” e a fala “Eu, pessoalmente, sou contra a privatização”, em 1 vídeo que teria sido gravado em 2016.

Pela proposta na mesa, o aumento de capital será feito por meio de ofertas públicas de ações na bolsa, sem participação do governo, que terá participação diluída.

“A privatização vai diminuir as tarifas para os consumidores, garantir expansão da oferta de energia, gerar recursos para revitalização do rio São Francisco e a União vai passar a receber dividendos e Imposto de Renda, o que não acontece a 5 anos”, argumentou.

A sessão, que durou pouco mais de 4 horas, foi marcada por argumentações de congressistas da oposição e reações de sindicalistas contrários à privatização.

Durante a sessão, o presidente Hugo Motta (PRB-PB) ameaçou duas vezes esvaziar o plenário, por conta dos burburinhos e risadas de contrários à privatização. “Vamos manter o respeito e a ordem para que todos possam participar”.

O deputado Alessandro Molon (PSB-MG) questionou o papel de Ferreira Jr. à frente da empresa.

“Como alguém assume a presidência de uma empresa e depois de 2 anos vem diante do povo brasileiro dizer ‘olha, a empresa é ótima, mas a única solução para ela é vende-la?’ O que isso diz a respeito da sua capacidade? Da sua competência como gestor? O senhor está dizendo que não tem capacidade de geri-la”, afirmou.

Nesta 4ª feira (18.abr), o colegiado vai deliberar sobre os requerimentos de audiência públicas protocolados na comissão. No total, foram 110 pedidos. Também será realizada uma audiência pública com convidados de congressistas da oposição para audiência pública.

O deputado Danilo Cabral (PSB-PE) disse esperar que os deputados consigam entrar em 1 consenso e montar 1 novo plano de trabalho. “Há muitas dúvidas. Não é uma única reunião que vai esclarecer todas”, afirmou.

Fonte: Poder 360 


Notícias

Ver mais

DIVULGUE ESSA CAUSA!