O governo quer privatizar a Eletrobras e todas as empresas públicas que compõem o sistema elétrico nacional.
O que você acha disso?

SOU CONTRA a entrega do patrimônio brasileiro por meio da privatização.

 

SOU A FAVOR da privatização e dos consequentes aumentos na tarifa de energia.

Obrigado!
Seu voto foi armazenado com sucesso.


VER RESULTADO PARCIAL

Resultado Parcial

0

SOU CONTRA a entrega do patrimônio brasileiro por meio da privatização.

 
0

SOU A FAVOR da privatização e dos consequentes aumentos na tarifa de energia.

VOTAR NOVAMENTE
11/04/2018 05h44

Deputados participam do VIII ENOP

Deputados da oposição do governo marcaram presença no VII Encontro Nacional de Operadores do sistema elétrico Brasileiro nesta quarta-feira (11). Eles se juntaram com  os trabalhadores e trabalhadoras do setor para debater os efeitos da privatização da Eletrobras, a precarização do trabalho e a insegurança operacional do sistema.

A líder da Frente Parlamentar em Defesa do Setor Elétrico, a deputada federal Erika Kokay (PT-DF) mobilizar os parlamentares na luta contra a privatização é fundamental.

“Precisamos levar a defesa do Brasil para todos os legislativos deste país. Energia é insumo fundamental para o bem-estar da população e para os desenvolvimentos industrial e agrícola. Nenhuma nação desenvolvida coloca à venda sua soberania energética, como este governo tem feito”, declarou Kokay.

Já o líder da Frente Parlamentar em Defesa de Furnas, o deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG) acredita que os parlamentares que estão defendendo a Eletrobras pública estão fazendo história.

“Nós todos vamos ser cobrados. Seremos cobrados em nossos estados, por nossos eleitores e pela nossa família. Não tenho coragem de voltar para Minas Gerais sabendo que não fiz nada. Que pritizaram Furnas, a Eletrobras, que entregamos os nossos rios, que aumentamos a tarifa de energia e pioramos o serviço sem fazer nada. Não serei lembrado por Isso,” afirmou Quintão.

Em agosto passado, o governo anunciou a intenção de privatizar a Eletrobras e as suas controladas. Desde então as estatais têm recebido uma série de ataques com o objetivo de facilitar a venda da maior empresa pública do setor elétrico na América Latina.

A proposta do governo compromete a segurança energética e hídrica do país, promove a perda do controle do setor, além de ampliar a terceirização com consequente precarização dos direitos trabalhistas.


Notícias

Ver mais

DIVULGUE ESSA CAUSA!